Radio Do redlley

Get the Flash Player to see this player.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Polícia Militar descobre desmanche no Planalto Local também pode ter sido usado como esconderijo de criminosos.

Polícia Militar descobre desmanche no Planalto

Local também pode ter sido usado como esconderijo de criminosos.


Policiais militares lotado no 9º Batalhão descobriram, nesta quinta feira (18), um desmanche de veículos em um local onde deveria ser uma granja. A operação aconteceu no bairro Planalto, na zona Oeste de Natal, e foi desencadeada após os PMs tomarem conhecimento da ação de pessoas suspeitas na casa.
O soldado Henrique Silva relatou a reportagem doPortal BO que muitas denúncias chegaram até eles e que devido a essas informações a equipe resolveu agir. "Tínhamos informes importantes sobre o que na verdade acontecia naquela granja e nesta manhã constatamos o que já imaginávamos", disse.
O policial ainda informou que o imóvel era usado como esconderijo de criminosos. Um deles teria usado o local para depois de ser baleado durante um assalto onde a vítima foi um policial.
Várias peças de veículos de marcas diferentes foram encontradas no desmanche. Um veículo tipo Pálio, que estava totalmente desmontado tinha queixa de roubo, foi tomado de assalto no dia (9) de setembro.
Portal BO

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Prefeitura anuncia programação do Natal em Natal Fagner, Zé Ramalho, Paralamas do Sucesso, Zeca Baleiro e Monobloco são algumas das atrações confirmadas.


Raimundo Fagner será umas das atracões do evento
Fagner, Zé Ramalho, Paralamas do Sucesso, Zeca Baleiro e Monobloco são algumas das atrações confirmadas para o projeto Natal em Natal 2014.  O Fórum do evento se reuniu pela primeira vez na manhã desta quarta-feira (17), no Salão Nobre do Palácio Felipe Camarão, com a coordenação do prefeito Carlos Eduardo. O Natal em Natal terá início com o Encontro de Violeiros Repentistas, no dia 5 de novembro, no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, e encerrará no Carnaval Multicultural 2015, programado para o período de 14 a 17 de fevereiro de 2015.

O secretário municipal de Cultura e presidente da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcart), Dácio Galvão, fez uma breve explanação do calendário da prefeitura para o evento, apresentando a programação, que não está fechada. Entre os destaques, citou o Festival Literário de Natal (Flin), nos dias 6, 7, 8 e 9 de novembro, no Parque da Cidade; a Festa da Padroeira de Natal Nossa Senhora da Apresentação, no dia 21, na Catedral Metropolitana; Cine Natal, Salão de Artes Visuais, Natal em Cena e a Festa de Santos Reis, de 1° a 6 de janeiro do próximo ano. Dentro da ampla e multifária programação, haverá espaço também para o Festival de Gastronomia, que será realizado na praça Pedro Velho (Praça Cívica), e o Prêmio Hangar de Música.

 “O Natal é uma data universal e a nossa cidade tem a feliz coincidência de ter o mesmo nome da celebração. Temos todas as razões para celebrar o Natal. Este ano temos mais condições de um melhor planejamento. Queremos dar mais substância a esse projeto”, afirmou o prefeito Carlos Eduardo. Ele disse ainda que a ideia é atrair as mais diversas matizes culturais da cidade, na busca da excelência.

Diversos secretários municipais participaram da reunião. Conforme o titular da Comunicação Social, Heverton Freitas, será criado um site específico para divulgar o evento, além das redes sociais, propaganda em rádios, TVs e jornais e matérias no site da prefeitura www.natal.rn.gov.br

De acordo com o secretário de Serviços Urbanos, Ranieri Barbosa, a cidade ganhará no período quatro fontes luminosas, sendo duas delas na Ladeira do Sol e na Via Costeira, respectivamente. “Será um grande desafio. Eu estou motivado”, ressaltou o gestor.

Eventos vinculados ao esporte também ocorrerão no período natalino, como o Passeio Ciclístico, no dia 21 de dezembro; o Campeonato de Futebol Amador de Bairros e uma caminhada além de uma corrida, tendo como local de saída a praça Pedro Velho.

Com a proximidade do evento, as reuniões ocorrerão com mais frequência. No dia 24 deste mês, haverá uma nova rodada de conversas, no auditório da Capitania das Artes, e no dia 1° de outubro, uma mais ampla no Parque da Cidade.

A boa notícia é que antigos parceiros da Prefeitura como a Cosern, Sebrae, Abrasel e o Convention Bureau reafirmaram a parceria. O primeiro encontro do Forum Natal em Natal contou, ainda, com a participação de representantes do trade turístico, do segmento cultural, além de secretários municipais e equipe da Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

População natalense lincha mais um acusado de praticar assaltos


Na manhã de hoje, 17, populares acionaram a policia militar para atender uma ocorrência na Avenida Bernardo Vieira, em Natal, onde um homem estaria sendo espancado após praticar um assalto.
Ao chegar no local, as informações foram de que o elemento por nome de Fabiano estava sendo linchado pela população, devido ter sido pego em assaltando um idoso.
Fabiano foi encaminhado ao hospital e levado para delegacia em seguida.
190rn.com

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Jovem do regime semiaberto é preso com crack quando estava indo pra presídio Flagrante foi feito por policiais da Rocam que realizavam patrulhamento na zona Norte.


O jovem Alex Vieira de Souza, de 18 anos, foi preso na rua Rio Araguaia, no Soledade, em Nossa Senhora da Apresentação. Ele foi preso na noite desta segunda-feira (15) por policiais militares da Rondas Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam), no momento em que ia para o presídio onde cumpre pena no regime semiaberto.
Alex, ao avistar as motos da Polícia Militar, jogou um objeto no chão, o que levantou a suspeita dos policiais, que decidiram realizar uma abordagem. Durante a revista, os policiais encontraram uma pedra de crack. Com isso, ele acabou recebendo voz de prisão e foi levado para a Delegacia de Plantão da Zona Norte.
O jovem conversou com a reportagem do Portal BO e negou que estivesse com a pedra de crack e tivesse jogado a droga ao ver os policiais. Ele alega que os próprios policiais colocaram a droga para o prejudicar. Alex Vieira já tem condenação por tráfico de drogas e estava indo dormir no presídio por causa de tal condenação.
 Portal BO

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

WILMA E HENRIQUE LIDERAM AS PEQUISAS NO RN.


PM realiza 600 testes do bafômetro e prende cinco pessoas em Cotovelo Blitz da Lei Seca foi realizada na tarde deste domingo (14).



 Na tarde deste domingo (14), uma barreira policial foi montada na praia de Cotovelo para abordar motoristas na Operação Lei Seca. No total, foram realizados 600 testes de bafômetros, de acordo com a Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE) e cinco pessoas foram presas.
Além disso, a Polícia Militar apreendeu 16 carteiras de habilitação. A Operação Lei Seca contou ainda com participação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). As pessoas que foram flagradas dirigindo sob efeito de álcool foram levadas para a Delegacia de Plantão da Zona Sul, em Candelária.
Portal BO

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

PRAÇA EM FRENTE AO MARUIM NAS ROCAS É DEMOLIDA PARA DAR LUGAR A "INDUSTRIA DO CONHECIMENTO"

PRAÇA EM FRENTE AO MARUIM NAS ROCAS É DEMOLIDA PARA DAR LUGAR A "INDUSTRIA DO CONHECIMENTO"










A Prefeitura do Natal começou nesta semana a limpeza da Praça do Maruim, em frente ao Hospital dos Pescadores, nas Rocas. No local, será implantada a primeira ‘Indústria do Conhecimento’, parceria entre a Fiern, através do Sesi, e o Município. O espaço, que contará com uma biblioteca, gibiteca e sala de informática, tem previsão de ser concluído em fevereiro de 2015. As unidades são construídas pelo Sesi, que após concluir repassa para administração por parte do parceiro, seja o município, quando construído em área pública, ou empresa privada. 

No Estado existem 15 unidades em funcionamento, outras dez estão prontas aguardando inauguração e a de Natal, que está na fase inicial das obras. A última inaugurada foi a de Acari, no dia 9 de agosto. Cada Indústria do Conhecimento custa cerca de R$ 300 mil, incluindo parte estrutural, mobiliário, dez computadores, uma impressora, uma TV de led, aparelho de som portátil, DVD com blu-ray e um projetor data show. Da parte de pessoal, normalmente são pedagogos ou bibliotecários, a serem contratados e pagos pelo Município, bem como os custos e ações de manutenção.

Segundo a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), o Sesi procurou a Prefeitura para que indicasse uma região da cidade que houvesse alto índice populacional, carente e com grande número de jovens. Em levantamento junto à Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) foram indicados vários bairros até chegar à escolha pelas Rocas.

Segundo a Semsur, foram considerados outros investimentos da Prefeitura na região, como a reforma do Mercado das Rocas, da Praça Pôr do Sol (em frente ao Mercado do Peixe) e a abertura do Terminal de Passageiros. Também serão feitos reformas em duas praças nos arredores do Mercado das Rocas. “Aquela área, com o acesso à cidade pelo Aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, queremos transformar aquela região em uma área turística”, disse através da assessoria de imprensa.

Na região metropolitana existem três Indústrias do Conhecimento em São Gonçalo do Amarante, sendo duas em áreas de empresas, e outras duas em Macaíba, sendo uma administrada pelo município e outra pela iniciativa privada. As unidades funcionam de segunda à sexta, mas podem funcionar nos finais de semana. O acesso ao equipamento é livre. Na parte da biblioteca serão entregues mil livros, incluindo literatura potiguar, nacional e internacional, além de material para pesquisa.

Número
R$ 300 mil é o custo de cada “Indústria do Conhecimento”.


Fonte: Tn Online

"CAVEIRINHA" DA BRASÍLIA TEIMOSA É MORTO APÓS ROUBO A FARMÁCIA NO TIROL

"CAVEIRINHA" DA BRASÍLIA TEIMOSA É MORTO APÓS ROUBO A FARMÁCIA NO TIROL










Blog Patrulha Rocas

Mais um roubo a mão armada termina com a morte do assaltante na Zona Leste de Natal. O fato se deu na noite dessa quarta 10/09/2014, em frente uma farmácia na Avenida Hermes da Fonseca no bairro do Tirol.

Segundo informações colhidas com policiais do 1º BPM, um presidiário identificado por Carlos Henrique de Melo de 24 anos, conhecido por “caveirinha”, que residia na comunidade de Brasília Teimosa e que havia sido solto a pouco tempo da cadeia, teria em companhia de uma adolescente, entrado armado em uma farmácia localizada entre às avenidas Hermes da Fonseca com Alexandrino de Alencar e anunciado o roubo, um veículo com um casal cliente chegou ao local e a mulher ao entrar na farmácia foi rendida e lhe tomada os pertences, como dos demais que estavam no interior do estabelecimento, quando estavam fugindo o homem que estava no veículo e teria percebido a ação, reagiu, e baleou “caveirinha” que morreu no local, a jovem que acompanhava o assaltante tentou fugir, mais foi rendida e conduzida a Delegacia de Plantão Zona Sul.

O homem que reagiu seria um militar do Exército, acionou a policia logo após, que compareceu ao local e constatou o fato e localizou com o assaltante morto, um revolver calibre 38 municiado e os produtos roubados.

Há policia civil esteve no local para colher informações e descobriu que a vítima respondia a dois inquéritos na Justiça, sendo que um na 12º e 6º vara criminal de Natal. O ITEP também foi ao local fazer a perícia e conduzir o corpo para o órgão fazer perícia.

patrulha Rocas

Justiça nega suspender programa com fortes declarações de Marina contra Henrique


PMDB queria punição ao PSD por relembrar declarações de Marina colocando Henrique como “velha política”

MARINA-PRINT
As declarações assinadas pela Rede Sustentabilidade, grupo liderado pela candidata Marina Silva, do PSB, contra a aliança do partido dela com o PMDB de Henrique Eduardo Alves, continua rendendo insatisfação entre os peemedebistas. Tanto é que a coligação encabeçada por Henrique tentou suspender, na Justiça Eleitoral, exibição das declarações da Rede. O pedido, no entanto, foi negado pelo juiz eleitoral Cícero Macedo.
Segundo a decisão a qual O Jornal de Hoje teve acesso, a representação, com pedido liminar, foi ajuizada pela coligação União Pela Mudança, de Henrique, argumentando que no programa eleitoral do dia 4 de setembro, a coligação Liderados pelo Povo, do Robinson, divulgou inserção utilizando a imagem da candidata a Presidente da República pelo PSB, Marina Silva, na qual lhe são atribuídas afirmações em desabono ao candidato ao cargo de Governo pela coligação Representante, da qual o PSB faz parte, em violação ao art. 54 da Lei nº 9.504/97.
“Aduziu que por meio da inserção veiculada, quer-se passar a impressão de que a Marina da silva se opõe aos candidatos da Coligação da qual o seu partido na realidade faz parte, o que é expressamente vedado em lei. O trecho impugnado da referida propaganda é o seguinte: ‘Marina conhece bem o candidato do acordão. Eduardo Campos já havia declarado que no seu governo o PMDB iria para a oposição. Agora, a candidata Marina da Silva afirma: Henrique Alves representa o que há de pior na política brasileira. E que ele é a continuidade dos problemas do Rio Grande do Norte. Marina sabe que não existe mudança. O que eles querem é permanecer no poder. Chega da velha política! Vote limpo! Robinson 55!’”, citou o juiz na decisão, relembrando o pedido feito por Henrique.
Segundo o candidato do PMDB, a inserção “faz uso de afirmações que atingem a honra dos candidatos e de afirmações sem fundamentos nos fatos. Salientou que a Coligação Representada é formada por partidos que não integram a Coligação Unidos pelo Brasil, pela qual Marina Silva concorre à Presidência da República, de maneira que não é possível aplicar a permissibilidade do art. 45, §6º da Lei das Eleições. Finalizou, requerendo: a concessão da tutela de urgência, de modo a impedir a divulgação da propaganda eleitoral impugnada; a procedência do pedido, a fim de impedir a divulgação da propaganda impugnada, e qualquer outra em que apareça a candidata Marina da Silva, no horário da Coligação Representada, sob pena de uma dia do horário eleitoral gratuito – espaço governador; e determinar a perda, em horário de propaganda da Representada, espaço governador, do tempo equivalente a 30 segundos, período noturno”.
O juiz Cícero Macedo, no entanto, afirmou que os argumentos da coligação de Henrique não são válidos, principalmente, porque se tratam de declarações que a candidata à Presidência da República fez e que, inclusive, foram amplamente divulgadas em veículos jornalísticos. “Houve mera reprodução de matérias jornalísticas impressas através das quais se noticia declarações daquela candidata em desfavor do candidato da coligação representante. Tal conduta não é vedada pela Lei Eleitoral”, analisou o juiz eleitoral.
DECLARAÇÕES FORTES
Para quem não lembra, antes do período eleitoral, quando o PSB e o PMDB no Rio Grande do Norte ainda negociavam a aliança estadual, a Rede Sustentabilidade, grupo encabeçado por Marina Silva, divulgou uma nota criticando duramente o acordo feito entre os líderes partidários locais, Wilma de Faria, do PSB, e Henrique Eduardo Alves, do PMDB.
“Consideramos também que o grupo liderado pelo Henrique Eduardo Alves, que está em seu 11º mandato consecutivo como deputado federal, representa a continuidade dos problemas que assolam o estado do Rio Grande do Norte, secularmente governado por essa oligarquia que, mais uma vez, se lança à retomada do poder, ignorando propositalmente sua responsabilidade na construção do atual cenário de inércia na administração pública potiguar, representado pela precariedade da saúde, da educação, da segurança e das condições de emprego ao trabalhador rural e urbano, além do agravamento da qualidade do meio ambiente nas cidades e no campo”, afirmou a Rede Sustentabilidade, por meio de nota divulgada em abril deste ano.
“Nesse sentido, a Rede Sustentabilidade RN, em conjunto com a Direção Nacional, declara publicamente que não concorda com essa presumida aliança e que irá realizar todos os esforços políticos para que ela não se viabilize. O Rio Grande do Norte necessita de outro caminho que recupere a autoestima do nosso povo e coloque o estado no caminho da Nova Política e de um novo modelo de desenvolvimento”, acrescentou, oficialmente, o grupo de Marina Silva.
Marina Silva e a Rede Sustentabilidade, no entanto, não conseguiram evitar que a aliança fosse firmada e, diante disso, a candidata, na épooca, a vice-presidente, se absteve de visitar o RN ao lado do então presidenciável, Eduardo Campos, que veio a Natal duas vezes de lá para cá.
Com a morte de Eduardo Campos e a elevação de Marina a condição de candidata à Presidência, as declarações feitas por ela foram relembradas pelos jornais locais, o que teria provocado até a desistência de Marina de fazer visita ao Rio Grande do Norte.
Justiça manda Henrique tirar do ar propaganda de pesquisa do Ibope que teria sido manipulada
Essa, vale lembrar, não foi a única derrota de Henrique no âmbito judicial nos últimos dias. O candidato a governador do RN pelo PMDB também foi obrigado a retirar do ar a veiculação do resultado de uma pesquisa do Ibope a qual dava a vitória para ele em primeiro turno.
Segundo a coligação de Robinson, autor da representação contra Henrique, o grupo peemedebista “burlou a legislação no momento de veicular os dados de pesquisa eleitoral, sem o devido apontamento da época em que se realizariam as eleições, tentando criar um estágio mental que não correspondem à realidade”.
“Na atrial faz observar ainda que não houve divulgação do período de realização, nem a margem de erro, o que é vedado pelo artigo 15 da Resolução TSE nº 23.400/2013, cuja finalidade é assegurar a realização do pleito de forma igualitária, não podendo se admitir a deturpação das pesquisas com o intuito de incutir na mente do eleitor uma ideia errada quanto ao desempenho de determinado candidato”, acrescentou a coligação de Robinson, criticando a de Henrique.
O juiz eleitoral Alceu Cicco concordou com a representação e, julgando de forma liminar, determinou a suspensão da veiculação da pesquisa. “As pesquisas eleitorais de intenção de votos, quando divulgadas, por provocarem significativa influência sobre a escolha do eleitor, devem guardar observância aos requisitos estabelecidos nas normas norteadoras, com o fim de evitar abuso na utilização dos dados obtidos”, explicou o magistrado.
Na semana anterior, ressalta-se, o próprio Robinson Faria já havia sido punido por representação movida pela coligação de Henrique, tendo que retirar também a exibição do resultado de uma pesquisa eleitoral que demonstrava o crescimento dele entre os eleitores. Erros na publicação do resultado também foram os motivadores da decisão
Jornal De Hoje

Diretório comandado por Alves embolsou R$ 5 milhões da OAS e Queiroz Galvão


Candidato do PMDB ao governo do RN recebeu dinheiro de empresas envolvidas na corrupção da Petrobras


hENRIQUE_10_09
A OAS e a Queiroz Galvão, empresas envolvidas no suposto esquema de desvio de dinheiro da Petrobras, doaram R$ 5 milhões para o Diretório Estadual do PMDB, presidido pelo candidato a governador Henrique Eduardo Alves. E, desse valor, mais de R$ 1 milhão foram repassados a campanha do próprio Henrique. A informação foi veiculada na manhã de hoje pelo portal de notícias Universo Online, do Grupo Folha de S. Paulo. Foram R$ 3 milhões da OAS e R$ 2 milhões da Queiroz Galvão.
Henrique foi citado ao lado do presidente do Senado, Renan Calheiros, como suposto beneficiário de propinas pagas com sobra de recursos oriundos de contratos bilionários superfaturados da Petrobras. Ao todo, o ex-diretor da Petrobras afirmou, em depoimento, segundo a revista, que 12 políticos estiveram envolvidos em esquema de corrupção na estatal. Além de Henrique e Renan, foram citados o ex-governador do RJ, Sérgio Cabral, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, e os senadores Ciro Nogueira e Romero Jucá, e os deputados Cândido Vacarrezza e João Pizzolatti.
Procurado pela reportagem do UOL, Henrique Alves e seus assessores não atenderam às ligações. Ontem, ele usou seu programa eleitoral na TV para rebater as acusações de envolvimento em um suposto esquema de corrupção na Petrobras. “Não existe ali nenhuma denúncia contra mim fundamentada em provas, documentos ou testemunhas”, disse. Segundo reportagem publicada pela revista “Veja” no último sábado 6, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, afirmou, em delação premiada a procuradores federais, que políticos do PMDB, PP, PT e PSB receberam propina de empreiteiras que firmaram contratos com a estatal – entre elas, OAS e Queiroz Galvão. O montante que teria sido desviado da estatal apenas para propinas chegaria a 3% dos contratos – cifras bilionárias.
Diversas construtoras investigadas na Operação Lava Jato da Polícia Federal fizeram doações de campanha, a exemplo da OAS, Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Camargo Corrêa, Engevix e Galvão Engenharia. Além de Henrique, outros nomes revelados na delação foram associados a doações de campanha. Cândido Vaccarezza, candidato à reeleição, recebeu diretamente R$ 150 mil da UTC. “Sou amigo há muitos anos do dono da UTC. Ele já doou para mim na outra eleição (de 2014). A UTC doa para todo mundo, pode ver. Não estou sendo investigado e não tenho nada com o Paulo Roberto Costa”, disse ao UOL.
Herdeiro político de Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão, candidato ao governo do Rio de Janeiro, recebeu, por meio do comitê de campanha, R$ 3 milhões da OAS e R$ 1,5 milhão da Queiroz Galvão. Filho de Renan Calheiros, o candidato ao governo de Alagoas Renan Filho (PMDB) recebeu, ao todo, R$ 2,8 milhões das empreiteiras investigadas –R$ 1,6 milhão da OAS, R$ 500 mil da UTC, R$ 457 mil da Camargo Corrêa e R$ 230 mil da Queiroz Galvão.
Já o diretório alagoano do PMDB recebeu R$ 7,6 milhões –R$ 3,3 milhões Camargo Corrêa, R$ 2 milhões da OAS, R$ 1,8 milhão da Queiroz Galvão e R$ 500 mil da UTC. O senador Romero Jucá não é candidato, já que possui mais quatro anos de mandato. A direção do PMDB em Roraima, Estado do parlamentar, recebeu R$ 600 mil em doações da OAS. Mesma situação ocorre com o senador Ciro Nogueira. O diretório do PP no Piauí ganhou R$ 500 mil da OAS.
O deputado João Pizzolatti Filho desistiu de tentar a reeleição após ter a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral. O filho dele, João Pizzolatti Neto (PP-SC), indicado pelo pai para disputar uma vaga na Câmara, recebeu R$ 100 mil da OAS, mais da metade do total que já arrecadou em doações (R$ 178 mil). Mário Negromonte não disputará nenhum cargo, mas seu filho, o deputado estadual Mário Negromonte Jr. (PP-BA), que concorre ao cargo de deputado federal, recebeu R$ 200 mil da OAS e R$ 100 mil da UTC.
Aliados do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves, candidato do PMDB ao governo do Rio Grande do Norte, silenciaram na manhã de ontem sobre a citação do nome do aliado na delação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, conforme revelado pela revista Veja. O presidente do DEM, senador José Agripino Maia, o deputado federal Felipe Maia (DEM), o deputado federal João Maia, presidente estadual do PR, e a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, presidente estadual do PSB, preferiram não abordar o tema, considerado delicado para a campanha do candidato peemedebista.

OUTRO LADO
O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP, afirmou que não há irregularidade em receber doações de empreiteiras suspeitas de pagar propina a políticos de sua sigla. “Todas as doações são legais. Não vejo o menor obstáculo para essas doações. Não vejo diferença em receber de empreiteira, banco, mineradora, empreiteira, montadora. O grande câncer das eleições é o caixa dois.”
Henrique Alves e seus assessores também não atenderam às ligações feitas pela reportagem. Ontem, ele usou seu programa eleitoral na TV para rebater as acusações de envolvimento em um suposto esquema de corrupção na Petrobras.”Não existe ali nenhuma denúncia contra mim fundamentada em provas, documentos ou testemunhas”, disse. A reportagem ligou na noite desta terça-feira (9) para os diretórios estaduais do PP na Bahia e em Santa Catarina, mas ninguém atendeu aos telefonemas. No gabinete de Negromonte Jr. ninguém foi localizado.
Procuradas, OAS, UTC, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, Engevix afirmaram que todas as doações seguem a legislação eleitoral. A Galvão Engenharia não respondeu ao contato feito pela reportagem. Sobre as investigações, a Camargo Corrêa afirmou que “já esclareceu anteriormente que não fez pagamentos a empresas com quem não tenha contratos legalmente estabelecidos e executados, muito menos com fins de repasse a políticos”.
jornal de Hoje

Assaltante é morto ao reagir voz de prisão em Natal


Carlos Henrique de Melo, de 26 anos, foi morto logo após tentar assaltar uma Farmácia na Zona Sul de Natal, na noite de hoje.
De acordo com a Polícia Militar, um oficial do exercito Brasileiro estava nas proximidades do local e visualizou o momento em que Carlos Henrique saia do estabelecimento. O Oficial chegou a dar voz de prisão, mas o criminoso tentou reagir. Antes da reação, o oficial disparou e dentro do carro contra o assaltante.
Carlos Henrique morreu no local junto com a arma utilizada no crime. Ele teria saído da prisão há exatos 12 dias e já teria trocado tiros com policiais militares da ROCAM.

190rn.com

Polícia divulga fotos de tatuagens para tentar identificar mulher encontrada morta Corpo está como não identificado no ITEP desde a semana passada.


 

 
O corpo de uma mulher está desde a última sexta-feira (5) no Instituto Técnico-Científico de Polícia aguardando identificação. Ela foi encontrada morta, com golpe de faca no pescoço, sem portar nenhum documento. Agora, a reportagem do Portal BO teve acesso a fotos de tatuagens da vítima e a polícia espera que, com a divulgação, algum familiar possa identificar mulher.
Uma das tatuagens da vítima tem o personagem de desenho animado “Piu-Piu” e a outra tem escrito o nome Valter, com uma pequena flor ao lado. O corpo da mulher foi encontrado em um terreno baldio no conjunto San Vale, na zona Sul de Natal, e levado para o ITEP.
De acordo com fontes do Portal BO, existe a suspeita que ela seja uma comerciante moradora do Planalto, que saiu na sexta-feira e não deu mais notícias.
 Portal BO

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Exagerar na propaganda eleitoral pode render multa de R$ 8 mil ao motorista.


  • FIQUE ATENTO: a partir das Eleições de 2016, só serão aceitos decalques microperfurados fixados no vidro traseiro, ou adesivos de 50 x 40 cm na carenagem
    FIQUE ATENTO: a partir das Eleições de 2016, só serão aceitos decalques microperfurados fixados no vidro traseiro, ou adesivos de 50 x 40 cm na carenagem
Já virou tradição: a cada dois anos, em época de campanha eleitoral, muitas pessoas usam o próprio carro como plataforma para promover seus candidatos preferidos, colando adesivos nos vidros e na carenagem. Faltando exatamente um mês para as Eleições 2014, a prática já é comum nas ruas brasileiras, e tende a se intensificar nas próximas semanas.
Aparentemente, nenhum problema. A questão é que alguns acabam exagerando e transformam o automóvel em um outdoor ambulante. Além de colaborar com a poluição visual, tal postura é proibida -- algo que muitos desconhecem. Está na Lei 9.504/97, que rege a propaganda eleitoral no Brasil: nenhum veículo pode circular com mais de 4 m² de publicidade em seu exterior, somando todos os decalques fixados.
Esses limites eram desconhecidos pelo motorista Carlos Nascimento, que trabalha para a campanha de um candidato a deputado federal e tem adesivos espalhados por várias partes de seu Ford Fiesta. "Faz 20 anos que eu colo adesivos em toda eleição e nunca soube isso. Acho que tinha que ser mais bem divulgado", reclama.
"Todo cidadão tem o direito de manifestar suas preferências de voto, mas o veículo não deve virar instrumento de campanha", explica o ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Tarcísio Vieira de Carvalho Neto. Segundo ele, entretanto, uma punição efetiva a respeito depende mais da interpretação dos órgãos fiscalizadores que da métrica. "O que se julga mais é o impacto visual gerado", ressalta. 
Leonardo Felix/UOL
Nascimento espalhou adesivos de campanha pelo vidro de seu Ford Fiesta; não ultrapassou o limite previsto, mas sequer sabia da lei: "Devia ser mais bem divulgado". (imagem alterada por UOL Carros para preservar o entrevistado)
BOCA DE URNA
A fiscalização é feita pelos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais), que têm poder de remover os decalques e até aplicar multas de R$ 2 mil a R$ 8 mil. A UOL Carros, a assessoria do TRE do Estado de São Paulo informou que raramente autua um infrator. E multa "somente quando o caso vai para a Justiça".
Dos pleitos municipais de 2012, por exemplo, há apenas 36 processos por propaganda irregular em veículos correndo na instância paulista. Mesmo assim, o ministro do TSE se diz satisfeito com a fiscalização atual. "Na nossa compreensão, ela é eficiente", comenta Carvalho Neto.

Para o ministro, constatar se um cidadão está ou não desrespeitando a lei ao sair para votar com um carro cheio de adesivos é "zona de penumbra" da legislação brasileira. "Pode ser visto como crime eleitoral ou não. Depende muito do contexto. Se a propaganda for discreta e o proprietário não fizer nenhuma incitação, é provável que não haja problemas", aponta. De qualquer forma, o ministro recomenda estacionar veículos decalcados a pelo menos 200 metros das zonas eleitorais, no dia das Eleições, para evitar transtornos.
Sem resquícios
  • Apu Gomes/Folhapress
    Tire os adesivos sem deixar marcas
    Passadas as eleições, vem o dilema: como remover os decalques do carro sem deixar manchas? "Para facilitar a soltura, é recomendado o uso de um soprador térmico", diz Gerson Burin, especialista em manutenção. Na falta deste, não se desespere: um secador de cabelo ajuda. se ficar um resíduo de cola, remova-o com um desengraxante para pintura automotiva, que custa em média R$ 15.Foto: Apu Gomes/Folhapress
CERCO APERTA EM 2016
Antes de comprar uma régua para medir os adesivos colados em seu carro a partir da próxima eleição, saiba que legislação ficará mais rígida em breve. No ano passado, uma minirreforma eleitoral promoveu mudanças na lei de propaganda, válidas a partir de 2016. Em relação aos carros, será permitido fixar apenas adesivos microperfurados no vidro traseiro, e decalques de no máximo 50 centímetros de comprimento e 40 cm de largura na carenagem
Mesmo respeitando essas especificações, é preciso tomar cuidado para não se encrencar em outra legislação, a de trânsito: o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) estabelece que a luminosidade dos vidros traseiros não pode ser inferior a 28%; também determina que adesivar mais de 50% da carroceria (sem contar os vidros) caracteriza alteração de cor. Ambas são consideradas infrações graves, com perda de cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e multa de R$ 127,69.
Ampliar

O que pode e o que não pode na campanha eleitoral17 fotos

1 / 17
A colocação de cavaletes é permitida, mas apenas entre 6h e 22h, desde que sejam removíveis e não atrapalhem a passagem do pedestre. Em gramados e árvores de espaços públicos, é proibido exibir qualquer tipo de peça de campanha Leia mais Stefan Pastorek/UOL

Taxista denuncia e passageiro é preso com mais de R$ 20 mil sem procedência

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Policiais Militares do Grupo Tático Operacional da cidade de Goianinha, conseguiram prender um homem com mais de R$ 20 mil reais sem procedencia, incluindo moedas estrangeiras.
De acordo com a Polícia Militar, um taxista da cidade denunciou o suspeito após ele oferecer uma quantia bem acima do valor de mercado. “Para uma corrida que valia R$ 25, o passageiro queria dar R$ 100″, revelou a polícia.
Após ser acionada, a PM conseguiu prender o homem em uma praça de táxi da cidade. Quando os policiais chegaram ao local o suspeito ainda esperava por outro táxi e se assustou com a chegada da PM. “Na primeira abordagem encontramos 1 mil euros, que ele não soube explicar de onde eram. Levamos o suspeito para a delegacia e lá descobrimos que havia mais dinheiro”, disse o comandante.
Ao todo, foram encontrados 4.225 euros e 9.965 reais. “Ele falou que furtou esse dinheiro em Brasília e na Bahia, e que tem vivido de pequenos furtos. Como a região é um dos acessos para as praias do litoral Sul, acreditamos que esse dinheiro fosse ser usado para ele comprar drogas e vendê-las na região”, completou.


*Com informações do GTO/G1